domingo, 21 de março de 2010

A Rosa Desfolhada.


Não sou a melhor, nem a mais charmosa, nem a mais popular, nem a mais bonita. Nunca ocupei um lugar prioritário na vida de ninguém. Só tenho as minhas convicções e as palavras pra usar como suporte, que podem ser minhas ou de outros também. O que vale mesmo é a sustentação, não importando de onde ela vem. Nunca importa mesmo. Posso ser tão silenciosa quanto uma página em branco, mas se algo despertar minha atenção eu costumo me derramar num mar de letras ou de sons. Se a maioria vê filmes da moda e dança ao som de pop music, eu costumo gastar minhas raras tardes chuvosas lendo poesia e tocando alguma música inebriante pra mim mesma, ou mesmo tentando cantar alguma coisa com uma voz fraca, que mal consegue sair em vista de tanto sentimento junto e confuso numa mesma canção. Não, não é nada demais. Tenho mais perguntas que respostas, mas creio que a primordial delas tenha a ver com o fato de passar despercebida, de ser meio transparente e apagada em face de outras que brilham mais que eu. Acho que sou estranha e talvez por isso a minha trilha sonora seja tão repleta de silêncios.

5 comentários:

Lidiane Gomes. disse...

brilham mais que você?
err... não tenha tanta certeza disso.
você pode muito mais quando acredita nisso, em si mesma, e só em você. você pode muito mais sim.

e ah, voltei com o blog.
antes tarde do que nunca né. por que não? :D

Tamyle Dias Ferraz disse...

Duvido que uma jovem com tanto conteúdo passe despercebida...
Tola, nem a conheço pessoalmente mas já me vejo escrava das tuas palavras, imagine só o relicário de idéias que há em tua cabecinha pensante. Cada um brilha com o que tem de melhor...tua estrela já brilha sim, viu!

Juss disse...

Mente pouco e ruim, tu.

Ágda Sarah disse...

Duvido que uma jovem com tanto conteúdo passe despercebida... [2]

Mente pouco e ruim, tu. +1


Tu é demais Thamires! E jamais passará despercebida, as pessoas é que não demonstram mais o q sentem! ^^

Juss disse...

Vou comentar aqui de novo pq deu vontade e pq minha foto do lado mudou.

Mente pouco e ruim, tu. [n]