domingo, 14 de junho de 2009

De ontem em diante serei o que sou no instante agora.

A partir de hoje, prometo trocar os lugares. Parar de pensar nas outras pessoas e no que pensariam, no que falariam, em como agiriam ou julgariam as minhas atitudes. Parar de esperar por atos de bondade que não vêm e fazer o possível para realizá-los por mim mesma e para mim mesma. Prometo reorganizar absolutamente todas as minhas idéias e todas as minhas pendências. Trocarei os textos digitados pelos escritos, uma tela de computador pela musicalidade das seis cordas do meu violão, uma manhã sonolenta e inútil pelo meu vício incurável por livros. Prometo não criar expectativa nenhuma pelo meu aniversário, a não ser aquela já anunciada pela vinda do meu novo instrumento. Irei batizá-lo com o nome de algum personagem importante. Prometo pensar nisso tão logo o meu novo companheiro musical chegar. Prometo ouvir mais samba e usar a introspecção de Clarice e o realismo não-hipócrita de Machado para me distrair. Prometo voltar a tocar todas as peças de música clássica que já toquei nos tempos em que tinha aulas de violão e tinha o prazer de ouvir algo do tipo “você é muito musical” na voz daquele que me mostrou o poder que os sons e os silêncios têm. Prometo fechar os olhos para todo e qualquer tipo de hipocrisia e, mesmo sabendo suas exatas pretensões e sua verdadeira face, fazer com que meu lado amável se sobressaia. Prometo não mais me entristecer se me falarem que meus textos são melancólicos e psicológicos demais. Prometo deixar de me permitir dias nervosos acompanhados por canções tristonhas e prometo continuar não gostando de diminutivos. Insônias? Nem pensar. Se elas vierem, que sejam acompanhadas por algum samba ou por fatos históricos. Prometo não deixar meu lado infantil morrer e continuar percebendo a magia existente nos detalhes. Mesmo assim, prometo continuar não me deixando levar pelos ares de criança e continuar tendo aversão a qualquer denotação negativa de infantilidade. Prometo conseguir ser ainda mais forte do que venho sendo e aprender a não me importar. Prometo ser ainda mais atenta com quem realmente faz algo por mim. Prometo não deixá-los na mão e, se tiver de arranjar forças em um lugar qualquer para dar suporte a eles e a elas, continuarei fazendo de tudo. Prometo trancar-me numa bolha e olhar só para dentro de mim por algum tempo para, depois disso, virar meu foco unicamente para o exterior. Prometo pensar com cuidado na possibilidade de ir morar fora do estado pra fazer outra faculdade. Se for, prometo deixar atados os laços que me sustentam. E, se não for, prometo fazer o possível para deixar claro para os que aqui estão que eu existo. E estou aqui. Mesmo não sendo a pessoa mais importante e prioritária do planeta, eu sempre estive. Exatamente aqui. Pro que der, vier, não der e não vier.

Acho que, mais do que fazer, eu gosto de cumprir promessas.

2 comentários:

Lidiane Gomes. disse...

Algumas das tuas promessas valem pra mim também. Passamos por momentos ruins esses dias, momentos diferentes e assuntos completamente diferentes, mas acho que vimos uma luz no fim desse túnel. Passamos a enxergar coisas que não vimos antes e que, agora, estão claramente visíveis como neve. E vou te apoiar sempre, cê sabe. Minha mão, meu ombro, meu abraço e meu sorriso vão te acompanhar aonde você for. Aqui em Fortaleza, em Goiás, em alguma plataforma de petróleo ou qualquer outro lugar desse mundo. Eu ando pelo mundo divertindo gente sim, mas acompanho esse mundo com meus olhos. Aconselho, ouço, acaricio, choro com ele. Eu amo esse mundo. E sobretudo, ele é uma das coisas que mais admiro. Meu mundo é feito por quem eu quero... Você faz parte desse mundo.

Paola disse...

Convocaria agora aquele emoticom bunitinho, cujo no meu msn responde pelo nome de [2]/ Acho q vc sabe de qual se trata. Enfim, isso tudo aí é pro teu bem, então nem é de se pensar duas vezes antes de fazer. Eu só não gostei muito ta parte de pensar em estudar fora, mas tudo bem. Quando a vc ser uma pessoa importante e prioritária nas vidas alheias, não sei se em todas elas, mas na minha vc é :D Junto com mais uma parte seleta de pessoas.